0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Saiba o que cirurgia ortognática e em quais casos é indicada

Muito mais do que simplesmente pela estética, procedimento pode aumentar a qualidade de vida das pessoas com desarmonia facial

cirurgia ortognática
Cirurgia ortognática traz bem-estar ao paciente, além de mudar para melhor a estética facial.


Segundo dados da Sociedade Brasileira de Odontologia, somente no Brasil, entre 25 e 30% da população possui desarmonia facial em algum grau. Esse problema ocorre principalmente quando boca, queixo ou gengiva são muito acentuados. A solução para estes caos é a cirurgia ortognática.

O procedimento tem como objetivo o reposicionamento dos maxilares para que atinjam a sua melhor relação, possibilitando uma melhor oclusão (mordida). Além de beneficiar também na questão estética, dando um aspecto mais proporcional à face.

De acordo com Gabriel Campos, que é especialista em cirurgia buco-maxilo-facial, a cirurgia ortognática é um procedimento funcional, que tem como objetivo maior trazer o bem-estar ao paciente.

“A ideia de que trata-se de mais da questão estética existe pelo fato de que o rosto da pessoa muda para melhor com a correção do problema”, destaca o cirurgião. O especialista destaca, porém, que é fundamental o uso de aparelhos ortodônticos antes da cirurgia.

Para quem é indicada?

A realização da cirurgia ortognática é indicada, portanto, quando se identifica uma desarmonia na face. “Pode ser pelo crescimento fora do normal de algum dos ossos da face (pelo exagero ou inadequação). Os mais comuns são a mandíbula, o maxilar, queixo, nariz ou da maçã do rosto (malar)”, reforça o Dr. Gabriel Campos.

Além de proporcionar a assimetria facial, a cirurgia ortognática contribui para o tratamento e até prevenção de problemas mais sérios, como distúrbios da fala, problemas respiratórios e mesmo de inserção social. Alguns rostos desproporcionais costumam fazer seus portadores sofrerem com bullying.

“A cirurgia deve ser feita a partir dos dezessete anos de idade, corrigindo funções importantes para a saúde como a mastigação e evitando a retração da gengiva, o desgaste nas articulações temporomandibulares, a artrose temporomandibular e uma série de outros problemas do esqueleto maxilo-facial”, afirma o especialista.

Como em qualquer outro tipo de cirurgia, as contraindicações para este procedimento estão ligadas a limitações em relação à anestesia geral. E também para pacientes com distúrbios neurológicos ou que não possam passar um tempo com alimentação restrita (pós-operatório).

“Os riscos e complicações que podem ocorrer devido à predisposição da pessoa ou da má escolha do profissional que irá fazer”, reforça o especialista.

Tecnologia ajuda no resultado da cirurgia ortognática

Tudo começa com a realização de exames laboratoriais, comuns a qualquer tipo de cirurgia. Em seguida, é feito um planejamento virtual no computador, como forma de atingir o máximo de precisão. As informações são enviadas para o centro cirúrgico e, através da tecnologia, é possível o paciente ter uma ideia de como seu rosto vai ficar após a cirurgia.

“É o uso desta tecnologia que garante os bons resultados atingidos na cirurgia”, ressalta Campos. O procedimento pode durar de duas a quatro horas, sendo realizado inteiramente dentro da boca e não deixando qualquer cicatriz visível na parte externa da face.

 “O cirurgião faz alterações milimétricas para mudar as formas da maxila, mandíbula e cornetos para que se alcance o melhor resultado”, explica.No pós-operatório é possível destacar a ausência quase total de dor, apesar de que é indicado afastamento de pelo menos 15 dias das atividades normais.

Durante a primeira semana a alimentação será apenas por líquidos, passando depois para pastosos até chegar à reinclusão dos sólidos. Carnes e alimentos mais resistentes são recomendados apenas após 3 meses. “Após a cirurgia haverá a continuidade do uso do aparelho ortodôntico, como já vinha sendo utilizado anteriormente”, conclui o especialista.

 

Copyright foto: iStock

Publicado por . Última modificação: por oRedacao.

Este documento, intitulado 'Saiba o que cirurgia ortognática e em quais casos é indicada', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o A Revista Da Mulher (https://arevistadamulher.com.br/) ao utilizar este artigo.
Adicionar comentário

Comentário

Comentar a resposta do usuário anônimo